Dez Drogas



  • Descrição
  • Informação adicional

Descrição

O uso de fármacos é um dos pilares da medicina. As drogas são produtos importantes não só pelos fins terapêuticos, mas também simbólicos — basta pensarmos no surgimento da pílula ou dos remédios para disfunção erétil — e, evidentemente, econômicos. Por trás do surgimento de cada remédio há uma história e também uma combinação de fatores: novas tecnologias, mudanças geopolíticas, questões culturais, sorte. É o caso, por exemplo, dos tranquilizantes: descobertos por acidente por um químico que investigava conservantes de penicilina, foram lançados comercialmente na década de 1950 e se tornaram moda em Hollywood, pavimentando o caminho para antidepressivos e outros fármacos.

Thomas Hager parte do ópio, a “planta da alegria” usada pela primeira vez há 10 mil anos, para narrar o impacto que dez drogas exerceram — e seguem exercendo — no mundo. Assim, acompanhamos de perto a descoberta das vacinas, e como elas eliminaram a mais letal doença que já atingiu a humanidade (a varíola), passando também pelo primeiro remédio para sífilis, que causou uma verdadeira revolução nos costumes da época, e pelo desenvolvimento dos antipsicóticos, que esvaziaram hospitais psiquiátricos e transformaram nosso entendimento sobre a mente humana. A partir dessas dez drogas, o premiado autor coloca em perspectiva séculos de avanços científicos, ao mesmo tempo que conta uma história recheada de curiosidades sobre as substâncias que são parte de nossa vida.

Informação adicional

Peso 0.43 kg
Medidas 2.20 x 13 x 20 cm
Editora

Nº de Páginas

336

I.S.B.N

9786580309986

Acabamento
Autor(es)